Ads Top

#Resenha: O perfuraneve [HQ]

"Atravessando o gelo e a desolação, corre o trem, sem destino ou estação. Do lado de fora, toda forma de vida desapareceu. Não há mais a terra que um dia se prometeu"

Logo de inicio a mensagem, "Uma das melhores HQs de ficção científica", e então surgem as dúvidas, será mesmo? Pois é, o anúncio é mais que verdadeiro, sem dúvida essa é uma das obras em quadrinhos mais instigantes e inteligentes já lançadas. Originalmente publicada em 1982, a história de Jacques Lob e Benjamin Legrand com ilustrações de Jean Marc Rochette chega pela primeira vez ao Brasil pela editora Aleph, que uniu os 3 volumes em uma única e linda edição.


Após um terrível fenômeno climático a terra foi consumida pela neve e o único modo de sobreviver é viver confinado dentro da trem Perfuraneve com seus mil e um vagões, no qual os mais ricos vivem nos primeiros compartimentos onde ainda existe comida farta e boas condições de vida, enquanto os mais pobres precisam ficar nos últimos vagões (os fundistas), com pouco alimento e péssimas condições. Ao longo das páginas conheceremos mais sobre a jovem Adeline e Proloff que fogem dos vagões de trás e se aventuram em meio a lugares desconhecidos e pessoas perigosas com a ideia de soltar os vagões de trás para ajudar a "Santa Locomotiva", que parece parar pouco a pouco.

Um dos aspectos mais interessantes do livro é que mesmo se tratando de uma história de ficção científica, os dramas e problemas enfrentados pelos ocupantes do trem sem destino, são muito parecidos com os vividos por nós, humanizando muito a história e nos fazendo acreditar muito mais naqueles acontecimentos. Grupos religiosos, ateísmo, militarismo, classes sociais, tudo isso permanece vivo num lugar onde tudo parece morto e sem esperanças.

Divulgação editora Aleph

Divulgação editora Aleph

 O Explorador (1999) e A Travessia (2000), também presentes na edição da editora brasileira foram escritas por Benjamin Legrand após a morte de Lob e conseguem continuar com a mesma essência de aventura e emoção das primeiras páginas, nos dando a impressão que toda o roteiro foi escrito pelo mesmo autor.

Em 2013, a história serviu de inspiração para o filme O Expresso do Amanhã, que contou com a colaboração de Rochette, fornecendo suas ilustrações para ajudar na construção dos personagens estrelados por Chris Evans e Tilda Swinton.


 O livro está a venda nas principais livrarias online, como a Livraria Cultura e na Saraiva

Álisson Boeira

Fundador da Revistak7. Gaúcho que não gosta de churrasco e nem chimarrão. Apaixonado por todos os tipos de arte, principalmente as que causam arrepios na alma.

|@alissonfboeira

Tecnologia do Blogger.