Ads Top

#Resenha: Minicontos Macabros

"Era seu aniversário. Ele era novo, dezenove anos. Na cadeia, ningúem foi vistá-lo. Estava só. "Por que meu pai ainda não veio me ver?"
Coitado, se esqueceu.
Ele estava preso.
O motivo? Matou o pai."
"Minicontos Macabros", como o próprio nome anuncia, reúne 50 contos curtíssimos contando histórias de terror com altas doses de humor negro. O autor do livro é o jovem Clayton De La Vie nascido em Franco da Rocha (SP), e que desde pequeno se interessava pelo vasto mundo da escrita. Amante de boa música, se delicia ao som do bom e velho Rock N' Roll.

A leitura é muito fluída por se tratar de pouco mais de 50 páginas e a linguagem ser muito acessível a qualquer pessoa, porém quem for sensível ou que não se interessa por esse tipo de tema, pode não se agradar com a obra de Clayton, pois os pequenos contos carregam consigo muita psicopatia e humor politicamente incorreto.

Uma palavra que define bem o livro, é ousadia, pois é necessária muita coragem do autor para escrever contos nesse estilo, que abordam temas tão polêmicos, dentre eles: serial killers, filhos que matam os pais, maridos que matam esposas, rituais, esquartejamentos, enfim, várias bizarrices distintas para pessoas de estômago forte.

Muitas das histórias nos dão um "gostinho de quero mais", por serem muito breves, a maioria não passam de uma página, porém essa deve ter sido a ideia principal do autor, querer provocar nossa imaginação enquanto estamos em contato com suas histórias ao invés de nos cansarmos com narrativas extensas que não acrescentam em nada.

Se você se interessou por "Minicontos Macabros" pode adquirir a obra diretamente na Amazon.

Álisson Boeira

Fundador da Revistak7. Gaúcho, que vive no Mundo da Lua, e que não gosta de churrasco e nem chimarrão.

|@alissonfboeira

Tecnologia do Blogger.