Ads Top

As colagens ácidas de Pedro Diaz Mattos

Na contramão do uso excessivo de recursos digitais, o escritor Pedro Diaz Mattos segue criando incríveis colagens totalmente manuais conectando palavas e frases, que aparentemente, não faziam sentido algum.

O cara começou a escrever para blogs e sites de arte e literatura ainda em 2005 e com o passar do tempo resolveu complementar e expandir sua experiência na elaboração de seus textos criando o projeto de colagens "Navalha Breve".

Com uma estética surrealista e vintage, as pequenas narrativas (conhecidas como aforismos) encontradas em jornais, revistas, anúncios e "todo lixo narrativo que inunda os dias", como o próprio escritor gosta de ressaltar, são unidas de maneira minuciosa para que façam sentido e transmitam ideias, críticas sociais e políticas ou apenas devaneios.


Inspirado por grandes nomes como Alexander Rodchenko e Jorge Chamorro, as artes ácidas, diretas e sarcásticas de Pedro expressam toda a inquietude de alguém que não se contenta em apenas existir, precisa gritar e ser ouvido.

Se você acha que criar colagens e escrever textos já é mais do que suficiente, está bem enganado. Ele conseguiu tempo para escrever o livro "Kuboa", uma obra experimental nascida a partir de uma palavra inventada, e ainda ensina a metodologia "Texto Colagem", criada por ele, em oficinas.

Aproveite para seguir sua conta no Instagram e acompanhar novas criações e outros conteúdos super interessantes.















Álisson Boeira

Fundador da Revistak7. Gaúcho que não gosta de churrasco e nem chimarrão. Apaixonado por todos os tipos de arte, principalmente as que causam arrepios na alma.

|@alissonfboeira

Tecnologia do Blogger.