Ads Top

O peso do passado em O Segredo de Seus Olhos


O cineasta francês Jean Luc Godard afirma que “a lembrança é o único inferno ao qual fomos condenados em inocência.”. Algumas pendências ecoam e exigem um desfecho, perturbando aqueles envolvidos e levando-os a questionar o sentido de suas respectivas jornadas.

Todos possuem momentos na vida cujas escolhas definem caminhos a serem seguidos. O peso dessas decisões recai sobre os envolvidos e muitas vezes interrompem suas rotinas.

A narrativa da película em questão acompanha Benjamín Espósito, um Oficial de Justiça aposentado que deseja aproveitar o seu tempo livre escrevendo um romance.

A falta de ideias o leva a escrever sobre um caso não resolvido do passado, onde uma professora foi estuprada e morta. Tal investigação terminou sendo arquivada na época por ocasião da ditadura que estava vigente naquele período. A releitura deste acontecimento o leva a refletir sobre os seus atos naquela época, especialmente os relacionados a um amor platônico por sua superior.


A montagem do cineasta argentino Juan José Campanella alterna os eventos do presente com flashbacks que relatam os eventos do passado. A alternância entre tais momentos permite analisar como os personagens sobrevivem com as escolhas que fizeram, apesar de certos sentimentos persistirem estacionados no tempo.

O diretor disserta com elegância sobre a mudança de conjunturas e como o conceito de justiça vai se modelando de acordo com as necessidades da máquina governamental, que esconde sua conduta distorcida no viés burocrático.

As diferentes personalidades dos investigadores permitem uma pluralidade de posicionamentos em relação ao fato. Suas diferentes reações enriquecem a trama e trazem uma discussão madura sobre a sentença ideal para este crime.

Enquanto alguns buscam sublimar a dor de um passado sofrido, enterrando os aborrecimentos na distância dos anos, outros ficam remoendo cada passo que foi dado e como este caso pode ser encerrado.


Nesse ponto é importante destacar a determinação do marido da vítima em encontrar o agressor e puni-lo, não com a morte, mas com um encarceramento perpétuo que o faça refletir sobre sua atitude. A busca de Benjamin por um novo fim para o seu livro projeta a redefinição de suas prioridades a partir de uma leitura crítica de sua jornada. Antigas promessas e desejos o impulsionam para encontrar o seu caminho.

Vale comentar também como um simples olhar pode carregar consigo um imenso potencial comunicativo. O flagrante num determinado momento revela as reais intenções daqueles que tentam disfarçá-las.

Um thriller policial com uma trama envolvente que adiciona momentos refinados de drama e comédia. Os planos sequência inspirados, como o da perseguição no estádio de futebol, atestam a excelência dessa fina obra do cinema argentino.  

Gilson Pessoa

Escritor e poeta formado em jornalismo pela UFJF. Mineiro nerd, nostálgico e sonhador, apaixonado por literatura e cinema.

|@Gilson106

Tecnologia do Blogger.