Ads Top

Pia Lindman e a multissensorialidade de corpos e ambientes

Pia Lindman cria lugares de negociação para conhecimentos culturais, físicos e emocionais, desenvolvendo a prática artística em torno de temas de contexto e espaço social, enfatizando o aspecto performático de fazer e experienciar a arte. Em seus trabalhos iniciais, a artista explora como nossos corpos se transformam no lugar de interação entre privado e público – por exemplo, em Public Sauna at P.S.1. (2002), a audiência é convidada a experimentar uma prática social particular, revisitando os conceitos de corporalidade e esfera pública.

Em Fascia (2006), a artista faz referência ao tecido conectivo do corpo que envolve os órgãos. Essa membrana protetora separa e junta o “fora” com o “dentro”. O ponto de partida do projeto Fascia foi a definição de membrana-parede tanto como um marcador quanto como uma personificação do espaço.
 
 


Nos trabalhos mais recentes, Lindman investiga como podemos repensar e redesenhar as conexões com o mundo vivo e não vivo. Na 32ª Bienal de São Paulo, a artista apresenta Nose Ears Eyes (2016), que evidencia a relação ativa entre diferentes seres em um ambiente multissensorial, convidando o visitante a ampliar sua sensibilidade. A obra foi baseada na Kalevala finlandesa, tradição oral registrada desde a idade média. A Kalevala reúne canções e mitos populares, cuja parte medicinal apresenta conhecimentos de práticas centenárias de comunidades rurais, inclusive diferentes técnicas de cura.







 

Julia Messina

Escritora, estudante de Artes Visuais, mestre em Ciências Sociais. Carioca se aventurando em escaladas e ateliês de arte.

|@messina.ju

Tecnologia do Blogger.