Ads Top

Modo Aleatório | Rumo ao Norte!

Assim como todos, eu também tenho aqueles momentos de ouvir repetitivamente dezenas de vezes a mesma música, e por um tempo “R U Mine” do Arctic Monkeys ficou setada no meu repeat.

Aquele Riff é foda!


Aí um dia desses, displicentemente escuto algo muito parecido, (não idêntico) mas com certeza beberam da mesma fonte, tiveram as mesmas influencias. Se tratava de uma música chamada Mandela, de uma banda conhecida no cenário nacional, mas não por produzir riffs marcantes (até então) e sim por fazer a garotada viver entre razões e emoções (sic). Sim era o NX Zero, com uma sonoridade totalmente diferente do que conhecia, com uma letra fora dos padrões Emos que fui apresentado a essa banda.

Vimos aí o milagre do amadurecimento, o tempo fez bem pros caras.

Esse Riff de Mandela permitiu me livrar de alguns rótulos da banda que em outras fases, se quer eu conseguiria dizer que é uma banda de rock. O Álbum Norte da banda, deu fato deu outro rumo ao trabalho dos caras que estão pelo menos a 15 anos ai na estrada. Cedo ou Trade (sic) isso iria acontecer.

Impossível não associar a banda aos fãs da cena emo e suas enormes franjas que populavam os pátios das escolas e os rolezinhos nos shoppings dos principais centros urbanos do Brasil em meados da primeira década desse nosso século. Abençoados pelo toque de Midas de Rick Bonadio, eles conseguiram emplacar diversos hits e refrãos por alguns anos, até subirem no palco principal do Rock in Rio em 2011.

Mas como disse no começa da conversa, houve um amadurecimento significativo na postura da banda, as composições mudaram o tom do discurso, a musicalidade se destaca pela qualidade individual de cada componente, o vocal muito mais sóbrio e seguro, sem precisar provar nada pra ninguém com agudos longos e repetitivos como no início de carreira. Sim, parece outra banda, ainda bem.


Sou contemporâneo aos caras, e de fato não conseguia ouvir um CD deles nem com reza brava, assim como boa parte dos meus amigos que se diziam apreciadores de um bom rock, mas um dia zapeando por canais da TV, ouvi Di Ferreiro, vocalista da banda falar um pouco sobre uma nova experiência do NX, um momento de reflexão da banda, era necessário um turn over ou seria game over. De maneira bem clara, com a segurança de um cara que aos 31 anos não estava mais a fim de cantar coisas de um adolescente de 18.

E os fãs, e a mídia, e a grana, e o produtor? Se for necessário trocar tudo, a gente troca! Esse era o tom do desafio, e de fato foi o que houve. Os caras se isolaram, compuseram, produziram, mudaram, publicaram e estouraram! Norte de fato deu outro Rumo pra banda.


Destaque para as faixas, Mandela, Pedra Murano, Meu Bem, Milianos e Fração de Segundo. Acredito que essas músicas melhor representam a nova fase da banda.

Obvio que não são os Arctic Monkeys de São Paulo, mas se os dois tocassem na mesma noite, eu não assistiria uma banda nacional abrindo um show para uma gringa, e sim dois bons shows com muitos riff, letras interessantes, boa vibe com qualidade e sonoridade contemporânea.

Seguem os vídeos para curtirem e compararem os sons!

Arctic Monkeys - R U Mine?



NX Zero - Mandela 

Filipe Nascimento

Uma mente moderna, porém mal acabada. Paulista, urbano, viajante, sempre embalado por uma trilha sonora que transita entre o rock e o hip hop, entre as referências e as novidades.

|@Filipedonasc

Tecnologia do Blogger.