Ads Top

A trajetória de um grande médium em Chico Xavier


O Brasil é uma nação essencialmente mística, onde o sobrenatural vive em curiosa harmonia com a realidade, ajudando em muitos casos a superar mágoas e perdas. A religião completa a vida das pessoas, trazendo conforto e esperança.

Nesse sentido, é comum que a história de nosso país seja marcada pela presença de grandes líderes espirituais, que ajudaram vários cidadãos, ajudando-os a encontrar o sentido de sua existência.

A narrativa da seguinte película acompanha a trajetória do famoso médium mineiro João Cândido Xavier, desde a sua difícil infância em Pedro Leopoldo, onde já se comunicava com o espírito de sua falecida mãe, vivendo cercado de desconfiança daqueles que não o compreendiam.


Anos mais tarde, ele começa a psicografar cartas e poemas de autores famosos, como Olavo Bilac e Augusto dos Anjos. Conseguiu curar vários enfermos e nunca recusou um pedido  de ajuda, conquistando assim vários fiéis para a sua crença.

A montagem do diretor Daniel Filho intercala uma entrevista ao vivo do protagonista para um programa da TV Tupi com flashbacks que vão mostrando seu amadurecimento.

Insere ainda uma história paralela onde um casal que perdeu o filho num acidente envolvendo uma arma procura alguma forma de consolo nas cartas do vidente para suportar a imensa dor que carregam.

A trama é mostrada buscando a veracidade dos fatos, evitando qualquer tipo de apologia ao espiritismo. O filme mostra um homem buscando usar sua habilidade para ajudar o maior número de pessoas que puder, lidando com diferentes opiniões a seu respeito, especialmente da mídia e da Igreja Católica.


As diferentes percepções de sua prática (louco, santo, fraude e fenômeno) se conjugam para formar um mosaico, enfocando todo o mistério em torno de sua imagem. O que se pode afirmar é que ele nunca reclamou direitos autorais dos 451 livros que escreveu, e a renda obtida com a venda dos mesmos para organizações espíritas e instituições de caridade.

A projeção trabalha muito o tema da fé. Acreditar em algo mesmo sabendo que isso implicará em sofrimento e críticas daqueles que insistem em desacreditá-lo, pois não entendem nem compartilham de sua ideologia.

O elenco traz as ótimas performances de Nelson Xavier, Ângelo Antônio, Tony Ramos, Christiane Torloni, Giulia Gam, Letícia Sabatella, Luís Melo, Pedro Paulo Rangel, Paulo Goulart, Cássia Kiss, Cássio Gabus Mendes e Rosi Campos, entre outros nessa interessante jornada de um indivíduo que fez de sua vida uma eterna servidão ao seu próximo, funcionando como exemplo de humildade e solidariedade.

Uma bela obra sobre o atendimento a um chamado, colocando-se a disposição das necessidades de terceiros e ignorando críticas negativas. Apesar de todo o enigma em torno da origem de seus livros, a qualidade dos mesmos permanece indiscutível.

Gilson Pessoa

Escritor e poeta formado em jornalismo pela UFJF. Mineiro nerd, nostálgico e sonhador, apaixonado por literatura e cinema.

|@Gilson106

Tecnologia do Blogger.