Ads Top

Modo Aleatório | Uma Quase Superbanda


Nos acordes sujos e de uma levada Folk, nos vocais roucos com um sotaque caipira, por traz das franjas ruivas dos irmãos e primos Followill, o Kings of Leon foi apresentado ao mundo.

Ao som de Molly’s Chambers os caras alcançaram o topo das paradas na Inglaterra em 2002 com seu sigle de estreia, embora sejam americanos de Neshville.

Rapidamente o estilo folk foi se misturando com o Indi, se desprendendo do gospel nativo de Neshiville mas nunca deixando a veia country típica da região. Para quem não está familiarizado, Neshville é um reduto protestante norte americano, onde surgem os principais nomes da música gospel estadunidenses, fica no Tennessee,  o berço da Country music mundial.


Bebendo dessa água (gospel e country) e exclusivamente dessa água, chega a ser difícil entender a mudança de sonoridade da banda, pois devido a criação rígida de seus pais, Um Pastor Protestante que não permitia o contato com a secularidade musical e sua mãe, professora que os educavam em casa para que não houvesse influencias mundanas em suas formações.

Com o divórcio dos pais e a quebra da rigidez na juventude, os meninos de Neshville mergulharam no rock pop alternativo no início da década de 2000. Talvez sejam o ícone que melhor transita entre o Mainstream e o Indie, conseguiram uma legião de fãs ao redor do mundo depois do estouro de Use Somebody e Sexy on Fire, sem perder os mesmo que os levaram a esse patamar.

Bilboard, Grammy, MTV Awards entre outros prêmios, Hit Makers de pelo menos 4 sucessos estrondosos, turnê mundial, presentes em diversos grandes festivais, mas porque ainda não é uma Superbanda?


Superbanda é um feito cada vez mais raro na nossa indústria fonográfica. Não existe mais a canalização e nem o foco para que seja desenvolvida uma super banda. Talvez KOL (para os íntimos) seja a superbanda de muita gente, mas não é unanime, não é icônico. Acredito na evolução para se tornar um ícone, quem sabe mais dois álbuns bons, mais uns três hits que consigam conduzir um show só de sucessos.

Com certeza absoluta KOL está no meu top five de melhores banda atuais, melhor sonoridade, melhor show, melhores hits. Todos os dias estão presentes nas minhas Playlists, mas ainda não divide a playlist de superbandas como Foo Figthers, Red Hot, Rage Against, U2, e algumas outras poucas.

Espero que em breve eles possam ser anunciados como atração principal de um grande festival, ou que tenham um estádio lotado só pra eles, no dia em que forem uma superbanda ei estarei ali para conferir, no gargarejo.

Por hora, estão no status de Quase Superbanda, com muito respeito!



Filipe Nascimento

Uma mente moderna, porém mal acabada. Paulista, urbano, viajante, sempre embalado por uma trilha sonora que transita entre o rock e o hip hop, entre as referências e as novidades.

|@Filipedonasc

Tecnologia do Blogger.