Ads Top

O mercado americano não escuta outras línguas!



Para conseguir se adequar ao mercado de música Norte Americana é bastante difícil, cheio de exigências, padrões sonoros e visuais. Quando algum fenômeno fora do circuito EUA-Europa se expande além do cenário regional e passa a ganhar visibilidade no mundo, o americano acaba incorporando, porém, aos seus moldes mercadológicos.

Atualmente, o hit Despacito, de Luis Fonsi, foi saindo do cenário latino para o mundo, porém nós brasileiros não temos o hábito de consumir hit latinos como reggaeton, bachata, salsa, entre outras sonoridades, mal nos incluímos como latinos e nosso mercado de consumo musical é ditado pelo padrão americano. Infelizmente, nós brasileiros também pouco nos reconhecemos como latinos. E como isso se explica.

A língua

Não só os latinos, como russos, suecos, colombianos e outros falantes de língua não inglesa, são obrigados a regravarem trechos ou até canções completas por inteiro em inglês, única e exclusivamente por que o americano não escuta outras línguas, logo, se ele não entende ele não canta. Tivemos no começo dos anos 2000 uma dupla russa chamada t.A.T.u. que foram obrigadas a regravarem quase todas as músicas para entrarem no cenário mundial, assim como a banda sueca ABBA, entre outros.

Reconhecimento

Para um cantor fora deste eixo conseguir uma carreira internacional, ele é obrigado a fazer parcerias onde é inserido um artista da cultura americana dentro de uma canção, que, as vezes, já está completamente consolidada no meio do seu público.

O caso Despacito 


Umas semanas atrás, o mundo recebe uma regravação desta música interpretada por Luis Fonsi e Daddy Yanke, um grande ícone do Reggaeton mundial, chega de cara nova e trechos em inglês.

Vendo que o sucesso desta música está espalhado pelo mundo, sendo considerado o maior Hit Latino do Ano, a indústria americana não pôde perder a oportunidade de explorar comercialmente, adaptando para o seu mercado e, claro, com todas as características acima. Primeiro, ganhando trechos em inglês, mesclando o espanhol latino com o inglês improvisado em alguns trechos, contando também com a participação da estrela Justin Bieber, numa voz que fica sobrando numa música que já estava "pronta".

O que incomoda não é gostar ou não gostar da nova versão da música, o que realmente incomoda é você ligar o rádio e não ter mais a versão latina original para escutar, e sim a mixada, pois perdemos nossa identidade latina e consumimos o padrão pop americano.

Diego Santos

Publicitário, apaixonado por música, mercado, design e cultura POP. E acredita que o mundo será um lugar melhor através da música e da arte.

|@diegosantozz

Tecnologia do Blogger.