Ads Top

Modo Aleatório | Nada Consta - contrabandista, jornalista e vendedor


De Caetano Veloso a Mano Brown, passando por Milton Nascimento, Criolo e Bansky, com nuances de João Donato, Almir Sater, Roberto Carlos e Seu Jorge, parece que todo mundo da música nacional tem uma história com Danilo Nuha, o Japa, NipoCariocaCampograndense que compartilhou suas histórias, que mais parecem episódios de series do que a vida cotidiana de um cara que está no lugar certo e na hora certa.

Como Sempre, de Modo Aleatório, perdido num saguão de aeroporto, aguardando mais um voo atrasado, passeando entre cafés e lojas de souvenires entro numa livraria e de cara vejo o “Nada Consta” (Geração Editora), livro no qual, Danilo Japa, jornalista, vendedor de discos de MPB no Rio e Contrabandista no Japão, conta histórias (sem spoilers) de bastidores e intimidades naturais de toda uma casta da elite musical brasileira.

Jornalista de formação, e vendedor de discos de MPB por oficio, O Japa teve a oportunidade de conhecer e cobrir profissionalmente toda a nata de artistas que fizeram turnê no Japão, assim como geograficamente foi privilegiado em conviver com os mesmos no Rio de Janeiro da última década.

Mas por que estamos falando de um livro numa coluna de música?

Como um hit, esse livro é rápido, li em 2 voos comerciais, tem início, refrão e segunda parte, é viciante e te incentiva a apresentar para seus amigos. Ele é musical, por um olhar romântico, você conhece e se deslumbra com a rotina musical das estrelas da MPB que respiram música, por um olhar analítico, você entende o que Lobão diz sobre o patriarcado da música no Brasil e as benesses daqueles que aceitam a benção de Gil, Veloso, Nascimento e também é claro de Paulo Lavigne.

É possível enxergar as castas musicais do mainstream, assim você entende um pouco melhor quem faz os grandes shows dentro e fora do Brasil, quem determina os Heads Lines, e porque devemos valorizar a cena independente.

Fui apresentado a um Japão que não conhecia e relembrado de um Rio que é boemia pura. Com enredo de série da Netflix, o Nada Consta conseguiu me prender, fiquei querendo saber qual seria a nova aventura musical vivida na noite quente carioca. A narrativa é bem simples e a própria vida do Japa por si só já é uma bela história.

Isso não é um jabá, também não sou crítico literário, mas esse livro eu indico tranquilo para aqueles que como eu, gostam de ouvir boas histórias da música, e também para aqueles que tem boas histórias para contar!



Filipe Nascimento

Uma mente moderna, porém mal acabada. Paulista, urbano, viajante, sempre embalado por uma trilha sonora que transita entre o rock e o hip hop, entre as referências e as novidades.

|@Filipedonasc

Tecnologia do Blogger.