Ads Top

Modo Aleatório | Rock in Rio e seu saudosismo inexistente


Reclamar faz parte do cotidiano brasileiro, reclamar de tudo é natural e reclamar do que não conhece é mais ainda.

Sou um fã do RIR, acho um festival muito bom em tudo que se propõe, mundialmente falando está no top 5 dos festivais, e é nacional. Embora 2017 é visivelmente o pior line-up com vários headlines questionáveis para atualidade, convenhamos que foi um sucesso de procura e vendas. Todas as cotas de patrocínios, todas as cotas de transmissões, e principalmente todos os ingressos vendidos... eu disse TODOS os ingressos, para todos os dias de evento.

Muitos chamam o RIR de Pop in Rio, que artistas como Justin Timberlake, Alicia Kiss e Lady Gaga (que não veio), nunca poderiam fazer um show nesse festival, pois é um evento de rock! Esse texto poderia se chamar “O brilho eterno de uma mente sem lembranças”, pois nunca o RIR foi de fato um evento de bandas de rock, pode até ser um evento de atitude rock, postura rock, mas nunca foi de fato um evento da comunidade metaleira.


Dizer que RIR não é mais rock de verdade, que em 1985 e 1991 era rock raiz, Queen, Iron Maiden, AC/DC, Scorpions, isso sim era festival, mas se esquecem que nessas mesmas noites tiveram a presença de Alceu Valença, Ivan Lins, Elba Ramalho, Ney Matogrosso, Kid Abelha, Moraes Moreira. Nada contra nenhum desses artistas, mas eles não pertencem a classe roqueira né!

Acompanho diretamente o festival desde 2001, quando fui apresentado a sua magnitude. Como não se impressionar com uma noite que Papa Roach, Oasis e Gun’s dividiram o mesmo palco. Talvez por ser meu primeiro contato com tudo isso, ainda acho essa edição a melhor de todas. Isso deve popular o imaginário de toda uma geração que viveu as duas primeiras edições do festival. Mas nessa mesma edição de 2001 tivemos aquilo que sem dúvida foi a maior noite pop da história do festival, com N’Sync, Five e Britney Spears. Lembrando apenas que no longínquo e saudoso 1991 tivemos a presença de New Kids On the Block, sim os pais das boy bands.

O festival é coerente, em 2017 está tudo perfeito, tudo dentro do normal, dentro da proposta, ainda acho que é o pior line-up, mas sempre será assim, agradando alguns, satisfazendo quem vai ver seus ídolos, mas deixando a massa eufórica criticar e lembrar de um festival que nunca foi exclusivamente do rock.

Pra terminar, faça um teste e veja se agrada seus amigos. Vou sugerir o Line Up de 3 noites, para 3 tipos de público e aposto que não vou agradar a todos, seguindo a regra do evento, 1 nacional, 1 emergente, 1 consolidado e 1 headline da noite.

Noite 1, Rock: Planet Hemp, Profets Of Rage, Queens Of Stone Age, Red Hot Chilli Papers.
Noite 2, Pop Rock: NX Zero, King Of Lions, Incubus, Arctic Monkeys.
Noite 3, Pop: Anitta, The Weekends, Bruno Mars, Daft Punk.


Você pagaria R$600,00 para alguma dessas noites?

Filipe Nascimento

Uma mente moderna, porém mal acabada. Paulista, urbano, viajante, sempre embalado por uma trilha sonora que transita entre o rock e o hip hop, entre as referências e as novidades.

|@Filipedonasc

Tecnologia do Blogger.