Ads Top

Cinético | (...) Somewhere Between What You Need, and What You Know


O título desse artigo poderia ser “Como se Manter Excitado Pelo Trabalho”, referindo-se, claro, aos profissionais criativos. Porém, é a partir da experiência pessoal que este surge, depois de dias sem deixar fluir qualquer possibilidade de um novo texto para a coluna.

Recentemente peguei muito gosto pelas listinhas, que parecem ser soluções milagrosas e rápidas para qualquer problema que exista - São ótimas leituras pra quando não se está fazendo nada! São notas mentais ou mantras destinados a quem se encontra num momento de crise, de estafa, ou de incertezas. Logo, este texto tratará disso: daquele, ou um daqueles momentos que passamos pensando se estamos seguindo o rumo certo, fazendo as escolhas certas e sendo coerentes com aquilo que somos e com o que sempre quisemos para as nossas vidas.

Primeiro lembrete da lista: Há sempre atalhos!

Você não precisa e nem deve perder a cabeça por não ter conseguido aquele trabalho ou aquela pessoa que estavam traçados nos seus objetivos de vida. Lute pelo que você quer e pelo que acredita ser capaz, mas nem tudo, ou quase nada, está em suas mãos. É difícil para quem precisa ter controle das coisas ler isso, mas contra fatores externos nada podemos. E, indo bem longe nessa reflexão, somos apenas poeira nesse Universo! No entanto, não conseguir exatamente o que estava no script não tem nada haver com jogar a toalha. Não é a toa que tantos entram numa faculdade e terminam por se identificarem com outras áreas, posteriormente, por exemplo. O mundo é repleto de caminhos e de atalhos para destinos bem interessantes. Há outras chances de você se apaixonar por trabalhos e por pessoas incríveis, que estão apenas esperando por você mudar sua rota.

Segundo lembrete da listinha: Acredite na sua capacidade de transformação!

Aí você vem e me diz: - Mas, Isabelli, o meu mapa astral não me permite ser flexível e mudar alguns defeitinhos meus, sabe (assunto tendência!)...

Bem, supostamente, tem muita gente com uma sinastria astrológica perfeita que ainda não estão juntas. Então, o problema não tem muito haver com os astros, coleguinha. O problema mesmo é o seu medo de mudanças. O ser humano só conheceu o que conheceu e conquistou o que conquistou, até o momento, por alguns saberem que o medinho do desconhecido faz parte. A mudança pode partir de você e das suas ações, é só seguir o velho ditado do “finge que não tá com medo e vai.” Ter a coragem de corrigir algo em si mesmo, de admitir mudar de opinião, ou de fazer o ainda nunca feito pode ser libertador e edificante!

Lembrete não menos importante: Tristeza e felicidade tem fim, sim.

Têm algumas filosofias orientais que nos dizem que felicidade não é ser, são só momentos. E a tristeza, assim como o desânimo ou a estafa criativa também passa, passa porque é cansativo demais. Em algum momento haverá movimento e a situação já não será igual. Mas é importante estar ciente disso. A satisfação com o trabalho e com a vida não é um estado de ser, e as incertezas podem ou certamente voltarão. Precisamos apenas aprender a lidar com essas inconstâncias, pois o homem é assim mesmo e não sabemos bem a razão.

Grava isso, por favor🙏: Não seja um estorvo, enquanto estiver em uma crise!

Ser um cientista político e defensor de grandes causas nas redes sociais, todo mundo se acha, não é? Pode até parecer um puxão de orelha, mas não. Temos uma geração que expõe demais a própria vida e se vangloria em posts por ações consideradas como nobres, mas que não são. Sem me aprofundar muito na questão, só o ser humano mesmo pra querer troféu e likes por ter empatia ou tentar ser justo... Então, mantenha distância do mundo virtual por um instante e seja útil pra alguém. Não precisa acabar com a fome na África (a não ser que possa fazê-lo.), mas veja o que está em suas mãos. Egoístas sempre seremos, mas podemos exercitar um pouco não ser e isso pode modificar a sua percepção sobre si mesmo e até sobre a sua crise existencial ou criativa!

O que nos leva ao ultimo ponto: Criatividade, o que fazer com a maldita estafa?

Sejamos francos, a estafa criativa nada mais é do que estafa da vida! A vida tá chata, tá tediosa, tá previsível... Quem vive da criatividade tem que lutar com todas as suas forças pra não se encontrar nessa situação. E, caso se encontre, que saiba como sair. A falta de criatividade está diretamente ligada a sua vida pessoal e não adianta dizer que não é verdade. Remexa a sua vida, saia de qualquer zona de conforto em que esteja e busque o novo, o exótico e o incrível visual, audível e/ou sensorialmente. Por fim, confunda tudo o que você sentiu e aprendeu em coisas palpáveis, ou não. Esse último lembrete é o mais importante de todos! Se estás inconformado; descontente; frustrado com o script, faça atualizações constantes dele. Movimente-se!

(...) Em algum lugar, entre o que você precisa e o que você sabe, vai dar tudo certo ;)



Isabelli Rodrigues

Designer, atua nas áreas de design emocional, processos de criação e de construção, antes mesmo de sua formação.Tem dificuldade em dividir as coisas por áreas.

|@isabelli.tcumg

Tecnologia do Blogger.