Ads Top

Um passeio pela cena underground de Londres

Originária do Porto e criada no Rio de Janeiro, a artista Andreia Lemos documenta a cena musical "underground" na cidade de Londres, capturando os momentos efêmeros da pura naturalidade artística com a fotografia analógica. Os músicos no palco são retratados em pleno concerto, misturando-se em um fundo negro, que concede protagonismo ao concertista e seu instrumento.

A artista vai direto ao ponto. Seu trabalho foca no essencial, o músico é a estrela e nada deve eclipsá-lo. O jogo impecável de preto e branco é acompanhado pelo realce da silhueta e do jogo de sombras. As imagens clarificam uma escuridão inegável, mas tão bela e pura que é quase luz.

  
"A música sempre foi meu maior catalisador quando se trata de criatividade. Melhora a narrativa de todos os meus pensamentos e emoções, e me ajuda a pensar mais apaixonadamente, não somente no meu trabalho, mas também na vida em geral. Participar de uma performance musical inspiradora é um dos maiores impulsos que posso ter para minha motivação para trabalhar - isso revigora a sensação de fazer parte de algo maior do que o que você acabou de experimentar e faz você querer contribuir com sua perspectiva e compartilhar sua documentação com o mundo", conta a fotógrafa.

O processo de revelação pode ser muito longo, um pacote de 10 fotografias leva de 6 a 8 horas para ser revelado. Manual, metódico e exasperante às vezes, afinal, não é nada mais do que profundamente recompensador.


É um trabalho que não requer preparação. Andreia vai a um de seus bares favoritos na capital, desfruta do concerto, e eterniza a melodia em uma foto. Para ela, a música é uma linguagem narrativa que precisa ser imortalizada.

A maioria desses shows acontece em lugares pequenos, onde a proximidade domina, o que permite ao artista desenvolver mais sua criatividade e ter uma liberdade maior para retratar essa intimidade musical.

Além disso, Andreia cria pôsteres e capas de álbuns para músicos locais. Você pode ver o trabalho dela em seu site.










Natalia Armenia

"Artmateur" franco-peruana exilada em Barcelona. Apaixonada por arte, participa escrevendo-a. Ama de tudo, quase tanto quanto detesta.

|@nataliarmenia

Tecnologia do Blogger.